Sobre nós

Oxford Group

Evolução da organização

O Grupo Oxford, Rearmamento Moral e agora Iniciativas de Mudança

Evolução da organização

As estruturas organizacionais de Iniciativas de Mudança evoluíram gradualmente ao longo dos 70 anos desde que IdeM – então conhecida como Grupo Oxford e mais tarde como Rearmamento Moral (MRA) – começou.

A energia do movimento sempre derivou da inspiração espiritual e da transformação interior que motiva seus participantes. IdeM é um modo de vida e também uma organização de membros, e as estruturas formais foram mantidas ao mínimo.

No início, havia pouco pensamento ou intenção de fundar uma organização. Aqueles que entraram em contato com o fundador do movimento, Frank Buchman e seus colegas, foram encorajados a formar “equipes” locais. Eles se encontravam regularmente para apoiar um ao outro no novo modo de vida que haviam embarcado. Frequentemente, eram auxiliados por um ou mais colaboradores em tempo integral, que sentiam um chamado para se dedicarem voluntariamente a esse trabalho e que normalmente eram hospedados e sustentados financeiramente por membros da equipe local. Essa tradição de colaboradores não assalariados em tempo integral ainda continua em muitos países.

À medida que a Segunda Guerra Mundial se aproximava, cada vez mais atenção era dada às atividades estratégicas destinadas tanto a alcançar pessoas quanto a afetar o curso dos acontecimentos. No final da década de 1930, havia reuniões em massa na Europa e nos Estados Unidos. Durante e depois da guerra, grupos viajantes, muitas vezes com produções teatrais, faziam campanha em muitas partes do mundo. Centros permanentes foram estabelecidos para conferências e outros fins.

Essa evolução ainda dependia de esforço voluntário em uma rede não estruturada, mas também exigia um nível de organização, recursos humanos e financeiros imprevisíveis nos primeiros dias. Grandes somas de dinheiro foram levantadas, quase inteiramente por doações individuais e muitas vezes com grande sacrifício da parte dos doadores.

Incorporação formal

A partir de 1939, vários grupos nacionais incorporaram o MRA formalmente, geralmente como uma resposta específica às circunstâncias – a necessidade de uma entidade legal que pudesse possuir propriedades, por exemplo. Uma série de órgãos nacionais independentes surgiram, em conformidade com as leis e tradições locais. Eles eram responsáveis ​​pelo trabalho do MRA em seu próprio país, mas não tinham coordenação formal ou responsabilidade internacional. Esses órgãos nacionais ainda têm a responsabilidade legal e financeira final por tudo o que é feito em nome de IdeM em seus países.

Com uma rede mundial caracterizada pelo compromisso com a vontade divina e por fortes amizades, funcionou bem, com um mínimo de estrutura organizacional – e as décadas de 1940 e 50 viram a grande expansão do MRA em muitas partes do mundo. Mas após as mortes de Frank Buchman e Peter Howard nos anos 60, a repentina ausência de um líder mundial consensual como foco para a tomada de decisões e direção levou a uma dolorosa divisão entre vários organismos nacionais, alguns dos quais colocaram suas energias em um Programa para jovens com sede nos EUA, que evoluiu para Up With People. Após um período de ajuste e reagrupamento, os líderes de IdeM de vários países começaram a desenvolver um sistema de Consultas Globais, a primeira das quais ocorreu em 1989.

Consultas Globais

Essas Consultas, com duração de uma semana, foram informalmente encarregadas da tarefa de identificar questões importantes para IdeM em todo o mundo e recomendar cursos de ação. Normalmente, uma Consulta tinha entre 30 e 35 participantes propostos pelos organismos nacionais de IdeM de todo o mundo, com uma seleção final feita pelo comitê organizador da Consulta para garantir um equilíbrio de gênero, faixa etária e culturas.

As Consultas ajudaram a trazer coesão a uma rede diversa e a formular pontos estratégicos compartilhados de focos para Iniciativas de Mudança. Uma de suas grandes responsabilidades era selecionar representantes do Conselho Internacional de Iniciativas de Mudança, que estava, até 2010, fora da estrutura de IdeM Internacional.

Desde 2010, as Consultas Globais foram substituídas por uma Assembleia Global anual, composta por membros de Iniciativas de Mudança Internacional. Essa mudança marca a fusão de duas correntes separadas de governança de IdeM.

IdeM Internacional

 

Iniciativas de Mudança Internacional foi estabelecida em 2002 como uma associação voluntária de órgãos jurídicos nacionais independentes de Iniciativas de Mudança, sob a presidência de Cornelio Sommaruga, ex-presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha. O Dr. Sommaruga foi sucedido como Presidente pelo Embaixador Mohamed Sahnoun e pelo Prof. Rajmohan Gandhi. O atual presidente é o Dr. Omnia Marzouk. A afiliação está aberta a todas as associações nacionais de Iniciativas de Mudança e a pessoas ou outras entidades em países onde não existe um órgão legal formal.

Iniciativas de Mudança Internacional representa a universalidade e o caráter multirreligioso do movimento. Ele serve ao movimento mais amplo, facilitando a colaboração entre os órgãos nacionais de IdeM, bem como a gestão de vários programas transnacionais, incluindo comunicações globais de IdeM e sua área de treinamento. Seu escritório em Genebra facilita o relacionamento com as Nações Unidas e com outras organizações internacionais. A liderança do dia a dia é exercida por um Comitê Executivo que inclui o Vice-Presidente Executivo e alguns membros do Conselho Internacional.