Notícias

O diálogo como método de construção de confiança na Ucrânia

10-11 Outubro 2014, cidade de Novohrodivka, Donetsk oblast, Ucrânia

terça-feira, 21. Outubro 2014

O diálogo como método de construção de confiança na Ucrânia

'"Violência de qualquer forma é uma expressão trágica de nossas
necessidades não atendidas" - Marshall B. Rosenberg

Um grupo de facilitadores em comunicação não-violenta realizou um diálogo entre representantes da comunidade local e os guardas de fronteira em Donetsk Oblast, em 16 de outubro. O diálogo é utilizado como um método de comunicação e de construção de confiança em condições de conflito iminente ou real. O diálogo em Donetsk Oblast foi liderado por Lada Kanevska e Oleksa Stasevych, as representantes das Bases para a Liberdade INGO (Ucrânia), bem como Duke Duchscherer, um instrutor certificado do Centro Internacional de Comunicação Não-Violenta (EUA). Saiba mais sobre o diálogo neste relato de K. Antonov.

A recente chegada e acomodação dos militares (que acabou por ser os guardas de fronteira) em Novohrodivka, uma pequena cidade na Donetsk Oblast, a 15 km de distância da zona ATO (operação anti-terrorista), resultou em boatos e fofocas entre o povo da cidade, causando um pouco de tensão na comunidade. Para ser justo, ressalte-se que os oficiais militares fizeram esforços para explicar o propósito da sua estadia na cidade junto à administração da própria cidade e os habitantes locais, bem como para fornecer aos moradores locais garantia de segurança e a não-confrontação pacífica na região. No entanto, um mal-entendido ocorreu e foi difícil estabelecer uma interação totalmente eficaz entre os dois lados.

Duke Duchscherer (EUA), um instrutor certificado do Centro Internacional de Comunicação Não-Violenta, Lada Kanevska (Kyiv), um mediador experiente, facilitador e gerente de treinamento, bem como Oleksa Stasevych (Lviv), gerente da Ação Ucraniana: Curando o passado, programa da Fundação pela Liberdade INGO ofereceram a sua ajuda para lidar com a tensa situação. A visita de dois dias em Novohrodivka foi um evento inesquecível e comovente.

Експерти з ненасильницької комунікації у Новогродівці, Донецька обл.

A prática não-violenta de resolução de conflitos está sendo cada vez mais utilizada em todo o mundo. O autor da metodologia da comunicação não-violenta é Marshall Rosenberg, um psicólogo americano que na década de 1960 desenvolveu o seu próprio sistema de comunicação não-violenta e em 1980 fundou o Centro de Comunicação Não-Violenta. Os formadores e professores do Centro viajam pelo mundo sugerindo a sua assistência em mediação na resolução de conflitos e aprendizado da metodologia de comunicação não-violenta. Esse tipo de mediação é fornecida por facilitadores e profissionais cuja tarefa é garantir o sucesso na comunicação em grupo.

Os facilitadores que vieram para Novohrodivka conseguiram realizar quatro reuniões desafiadoras por dia com grupos de pessoas da cidade, com a estação do comando de guarda de fronteira, com os próprios guardas da fronteira e com um grupo contendo representantes de ambos os lados.

Moradores da cidade deram voz às suas necessidades selecionando cartões contendo palavras como "paz", "amizade", "cooperação", "liberdade", "igualdade", "presença", "segurança" e "ordem", enquanto que os guardas de fronteira escolheram "confiança", "cuidado", "compreensão" e "respeito". A utilização dos cartões deu às pessoas a oportunidade de entenderem melhor uns aos outros.

Представники громади міста Новогродівки під час діалогу

Todos tiveram a oportunidade tanto de se expressar como de serem ouvidos por todos os participantes do diálogo. Suas ideias acabaram por ser semelhantes: os cidadãos locais precisavam de paz, segurança e proteção e os guardas de fronteira acrescentaram paz, confiança e cooperação. A palavra-chave para todos era 'paz'.

Діалог між громадою та військовими у Новогродівці

Ao final do diálogo, o problema parecia estar resolvido e a tensão relacionada com a presença dos militares na cidade foi finalmente dissolvida. No entanto, esta é apenas metade da batalha. A fim de construir uma comunicação mais eficaz, decidiu-se desenvolver um plano de ação conjunto entre os guardas comunitários e os de fronteira.

O diálogo terminou com agradecimentos aos especialistas e facilitadores pela atenção destes aos problemas das pessoas da cidade e do precioso tempo que passaram juntos de forma tão útil e proveitosa. A sociedade ucraniana tem claramente necessitado da comunicação eficaz. Hoje, a necessidade de diálogo é cada vez mais premente. Que a base para isso não sejam nem as salvas de canhões, nem rajadas de armas automáticas, mas sim os métodos de comunicação não-violenta.

K. Antonov, Novohrodivka, Donetsk Oblast, Ucrânia

Tradução por Paulo Zanol

Nota: A comunidade de Iniciativas de Mudança Internacional une pessoas de diferentes crenças e religiões de todo o mundo. As visões do autor podem não coincidir com as visões de Iniciativas de Mudança e do programa Bases para Liberdade.