Notícias

Encourager les femmes à croire en leur rôle de faiseuses de paix à tous les niveaux de la société

Primeiro Círculo de Criadoras de Paz na Armênia

sexta-feira, 29. Julho 2016

Arshaluys Mushkambaryan, que introduziu Criadoras de Paz na Armênia, havia participado dos Círculos de Paz na Índia, em Asia Plateau, em 2015, e sentiu que seu país precisava deste projeto em uma base local para ajudar as pessoas a superarem as perturbações internas e externas e construirem a paz dentro e em torno delas. Após sua experiência na Índia, ela participou do treinamento de uma facilitadora em Caux, na Suíça, e decidiu levar o programa para a Armênia este ano. Ela escreve:

Creators of Peace participants in Armenia

As participantes de Criadoras de Paz na Armênia em maio 2016, Criadoras de Paz chega à Armênia – um país no Sul do Cáucaso, com uma pequena população, que sofreu com o genocídio e várias guerras ao longo da história. A população da Armênia atualmente vive em um ambiente de “conflito congelado”, onde a violência pode emergir a qualquer momento, e essa sensação afeta profundamente o bem-estar de todos.

Comecei o primeiro Círculos de Paz na Armênia, em Yerevan. As participantes ficaram contentes em fazer parte, e isso foi o que algumas disseram.

‘Devido a este programa eu entendi que o problema não está sempre dentro de mim. Aprendi a analisar situações e problemas que incomodam a mim ou a meus amigos e, ao mesmo tempo, entendi o que precisa ser melhorado em mim.’

‘Devido a este programa a ansiedade que eu tinha durante os últimos dois meses se foi. Eu comecei a olhar as coisas de forma diferente, e a não me preocupar com coisas que realmente não importam. Os complexos que eu tinha sumiram e as relações com parentes estão melhores.’

‘Tornei-me mais humilde ao tentar escutar os outros e ouvir o que eles têm a dizer. Em situações de conflito eu tento entender a causa raiz do problema. Cada indivíduo está lutando com alguma coisa e precisamos nos ajudar a compreendê-la, ao invés de condenar.’

‘Devemos antes de tudo criar a harmonia interior para sermos capazes de ajudar os outros. Vamos aprender a perdoar e a encontrar as causas dos conflitos em nós mesmos .’

Estamos agora com o objetivo de ampliar o programa e executá-lo não só em Yerevan, capital da Armênia, mas também em outras regiões.

Tradução por Paulo Zanol