Notícias

A spiritual Gulf Stream - participants

Uma corrente espiritual do Golfo para o norte nórdico, por IdeM Suécia

quarta-feira, 9. Novembro 2016

Uma corrente espiritual do Golfo para o norte nórdico, por IdeM Suécia

No início de 2016, Harry Månsus, um autor e pastor Batista, iniciou a ideia de organizar um evento de fim de semana em Estocolmo para perfilar o trabalho do IdeM - Iniciativas de Mudança. Månsus foi inspirado pelo programa ‘Esperança em Järva’ de IdeM, trabalhando para superar as diferenças raciais e culturais em Estocolmo, e queria pesquisar mais sobre IdeM. Depois de uma visita a Caux, o centro de conferências mundiais de IdeM na Suíça, Månsus e sua esposa Lea concluíram que o impacto de IdeM, anteriormente Grupo de Oxford e Rearmamento Moral - MRA, sobre a vida da Escandinávia, era subestimado e ele queria perfilar IdeM sob uma nova luz.

O evento foi planejado por Månsus e uma equipe de IdeM Suécia, IdeM-S, e realizado em diferentes partes de Estocolmo. Líderes espirituais e representantes de IdeM foram convidados para este evento internacional e inter-racial de cinco dias, realizado na Igreja Católica Santa Eugênia, na Igreja da Missão Tensta e no colégio popular Kista, na região de Järva, em Estocolmo. O trabalho inter-religioso tem sido importante para formar pontes entre as diferenças naquela que geralmente é uma sociedade polarizada. A escola secundária popular de Kista, uma escola secundária islâmica popular, por exemplo, no início, recebeu o suporte e orientação da escola secundária popular batista e está agora dando suporte inicial a uma escola popular judaica em Kista.

A spiritual Gulf Stream - participants

Um festival da luz indiano de Diwali deu as boas-vindas a mais de 40 convidados internacionais e locais, com a iluminação tradicional das velas para simbolizar a esperança em épocas difíceis. A comida foi preparada por amigos da Índia, Afeganistão e Palestina e foi realizada na casa de IdeM-S, em Estocolmo.

O tema do evento na Igreja de Santa Eugênia foi ‘Uma corrente espiritual do Golfo que deu vida ao norte nórdico’. Em seu discurso de abertura, Månsus contou como o AA - Alcoólicos Anônimos tinha sido inspirado pelo Grupo de Oxford e que atualmente 1.000 reuniões de grupos relacionados com o AA acontecem em Estocolmo todos os meses.

O trabalho do Grupo de Oxford continuou enquanto era MRA e é conhecido hoje como IdeM. Para descrever os fundamentos do MRA/IdeM e seu alcance, Månsus contou com dois convidados da Noruega: Camilla Nelson, membro do Conselho Internacional de IdeM, e seu pai, Jens J. Wilhelmsen, um veterano com experiência do trabalho MRA/IdeM em quatro continentes. Entre os palestrantes do evento estavam Pater Rainer Carls S. J., que falou sobre ‘Meu encontro como jesuíta com o programa dos 12 passos’ e Torbjörn Freij, do movimento Comemore a Recuperação, na Suécia.

Enquanto isso, Rob Corcoran, do ‘Esperança nas Cidades’, de IdeM Estados Unidos, reuniu-se com um grupo de líderes empresariais de Estocolmo para contar sua inspiradora história em catalisar ‘Esperança nas Cidades’, um programa que ajudou a transformar cidades nos EUA e a construir confiança no coração das comunidades. Vários participantes querem contribuir para a realização de trabalhos semelhantes na Suécia. Este evento foi organizado por Per Hörberg, um treinador e facilitador para os líderes empresariais suecos, que no passado trabalhou em posições sênior para empresas como a Ikea.

Mais tarde, um seminário de duas horas sobre IdeM foi liderado por Ingrid Franzon e Harry Ferngren, durante o qual muitas pessoas compartilharam como o trabalho dos primeiros dias com o Grupo de Oxford agora está sendo continuado internacionalmente através de IdeM e o trabalho dos 12 passos, contribuindo para a construção da confiança e da paz em nível local e global. Eles compartilharam o que IdeM significou para eles e como a tradição de construção de confiança e reconciliação é ativa em todo o mundo, como representado por participantes da Somália, Zâmbia, Paquistão, Dinamarca, Noruega, EUA e Grã-Bretanha.

O fim de semana incluiu também dois eventos em Järva, uma região que mais de 60.000 pessoas de 140 países chamam de casa. Essa parte de Estocolmo é percebida por muitos suecos como sendo remota, geográfica e culturalmente, e a falta de escuta dos cidadãos locais levou a questões sociais complexas, tumultos e criminalidade. ‘Esperança em Järva’ é um programa, um processo e uma estratégia interna, que foi introduzido nesta região, inspirado no ‘Esperança nas Cidades’ de IdeM nos EUA. O objetivo foi ajudar a todos a dar uma olhada no que precisa ser abordado, a fim de criar uma vida familiar e escolar diárias mais pacíficas.

A spiritual Gulf Stream - participants

Um festival intergeracional foi realizado na escola popular de Kista no sábado, 22 de outubro. Rob Corcoran introduziu as conversas honestas sobre ‘Esperança nas Cidades’, a história de cura e memória ferida, que suscitaram discussões animadas entre os 65 participantes. Houve muitos participantes da Somália e da Eritreia que apreciaram muito os métodos que foram compartilhados. Victoria Ahlman, tocando guitarra, liderou um grupo que cantou entre outras canções ‘Walk a mile in another man’s mocassins’. Após um almoço intergeracional, todos participaram de vários jogos interativos de confiança, facilitados por Kjersti Webb e Nik Dahlström. O evento foi concluído com um tempo de silêncio e com um espaço de trabalho para um diálogo aberto, liderado por Per Hörberg.

O espírito deste evento tocante continuou com os serviços de domingo da Igreja Missionária de Tensta, onde Cai Berger pregou sobre como sua compaixão por pessoas de outras religiões cresceu através de sua amizade com Hassan Mohamud, co-fundador de ‘Esperança em Järva’. Isso foi seguido pela apresentação de Camilla Nelson da construção de confiança dentro de sua família e um painel de discussão sobre a construção de confiança intergeracional. Alguns dos jovens compartilharam os desafios de ser jovens imigrantes e crescer com questões de estereótipos.

Completando os acontecimentos deste fim de semana, o governo distrital de Spånga-Tensta (stadsdelen) organizou um diálogo centrado na aprendizagem sobre como o trabalho de cura de ‘Esperança nas Cidades’ levou a grandes mudanças políticas e à transformação de estruturas. Corcoran compartilhou os seguintes quatro pilares da construção de confiança:

  • Autoconhecimento: compreensão parcial, privilégio branco, preconceito e necessidade de autocuidado.
  • História de cura e memória ferida: caminhando juntos pela história e ouvindo as histórias sagradas de todas as comunidades.
  • Diálogo e conversa honesta: usando dados do censo.
  • Manter relacionamentos duradouros: além dos projetos

Alguns dos desafios que foram compartilhados pelo governo regional Spånga-Tensta foram sobre como a discriminação estrutural é refletida, pelo fato de que 50% das crianças que vivem em Tensta viverem na pobreza e contrastado por pessoas ricas ou bem estruturadas da região que se sentem negligenciadas. Portanto, a confiança precisa ser construída por várias organizações que operam na região.

A semana foi inspiradora e muitos acham que o trabalho iniciado por ‘Esperança em Järva’ é muito relevante no contexto atual da crise dos refugiados. Nós, nos países nórdicos, gostaríamos de continuar a colaborar e trabalhar na coesão social e na construção da confiança nas divisões institucionais, geracionais e étnicas.

Tradução de Paulo Zanol